Controle do Estresse

A palavra estresse tornou-se comum, sendo usada no dia-a-dia pelos diferentes meios de comunicação tronando-se a causa ou explicação dos diversos fatos que vem preocupando a vida da população moderna (GOLDBERG, 2001).

 

Para Mcgrath (1970), citado por Weinberg e Gold (2001), entende-se por estresse um desequilíbrio no organismo entre as condições físicas e também psicológicas do individuo sujeito a falhas.

 

Não é necessário evitar o estresse, pois ele age tanto de forma positiva no organismo provocando estimulo para que ocorram adaptações positivas, quanto negativa sendo uma ameaça a saúde. Alguns afirmam que o estresse é o tempero da vida, sendo usado de forma adequada nos mantém vivo em constante adaptação (NAHAS, 2001).

 

De acordo com Baptista e Dantas (2002), são inúmeras as causas que originam o estresse. Para saber se são relevantes ou não depende da reação do indivíduo diante dos fatores estressantes.

Segundo Mcewen (2003), quando o nosso organismo esta dominado pelo estresse ele sofre diversas alterações relacionadas ao funcionamento do nosso corpo como alterações na freqüência cardíaca, freqüência respiratória, concentração de glicose no sangue e quantidade de energia armazenada como gordura. Havendo diminuição dos estímulos o organismo vai voltando a sua normalidade.

 

É essencial que os indivíduos tenham momentos de lazer em seu trabalho, ou em seu ambiente familiar onde irão se desligar de problemas do dia-a-dia (MAZEDIER, 1973).Estudos comprovam que a prática regular de atividade física diminui índices de estresse , ansiedade e depressão (GOLDBERG, 2001; GOULD, 2001; WEINBERG, 2001).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *